Abradisti
Abradisti Diretora executiva da Abradisti

News Context: Mitos e verdades sobre Impressão 3D

A impressão 3D continua mudando a forma como se pensa a fabricação de produtos e até a logística que envolve a cadeia de produção. Com ela, algumas dúvidas ficam ainda mais fortes. Mas o que é realmente possível fazer com essa tecnologia e o que é muito improvável de ser realizado? Clique aqui para saber mais:

11/05/2017 15:29

Descubra o que envolve o uso de impressoras 3D em diversas áreas de produção e como podermos entender melhor a utilidade dessa tecnologia

A impressão 3D continua mudando a forma como se pensa a fabricação de produtos e até a logística que envolve a cadeia de produção. Com ela, por exemplo, a dúvida sobre por que estocar peças se você pode imprimi-las sob demanda fica ainda mais forte. Mas o que é realmente possível fazer com essa tecnologia e o que é muito improvável de ser realizado? Vamos ver algumas respostas sobre objetos específicos que vêm sendo tema de especulação no mercado. Confira:

– Podemos imprimir órgãos do corpo humano?

Ainda não. Algumas impressoras podem recriar ‘itens biológicos` e existem, sim, algumas pesquisas para fabricação de pele humana. Hoje (2017), porém, isso representa uma fração muito pequena do mercado de impressão em 3D, que movimenta cerca de U$5 bi, anualmente. Vale lembrar que a tecnologia está avançando bastante em outras áreas médicas, como os aparelhos auditivos e as próteses dentárias que já são impressos tridimensionalmente há anos.

Existem muitos desses itens sendo produzidos e customizados para cada indivíduo – principalmente em setores como o da ortopedia, que é um grande segmento para impressão 3D. Além dos membros de plástico que já são feitos, as impressoras com metal de alta precisão estão cada vez mais sendo usadas para fabricação de próteses internas tipo partes do crânio ou outros ossos feitos em titânio. Isso está acontecendo hoje, não são projetos para o futuro!

– Podemos imprimir comida em 3D?

Mais ou menos. Algumas impressoras apenas usam uma massa comestível para formar objetos, mas, hoje, o fato é que as impressoras em 3D de comida não são usadas para produção em massa e o número desse tipo de equipamento no mercado é tão pequeno que não conseguimos exatamente avaliar. Então, podemos dizer que imprimir objetos comestíveis é muito mais uma brincadeira que um mercado propriamente dito.

– Podemos imprimir carros em 3D?

Mesmo que algumas empresas tenham apresentado carros feitos em impressoras 3D, não é um produto feito 100% com essa tecnologia – e nem que você possa comprar. Por outro lado, dificilmente hoje podemos encontrar um automóvel que tenha sido produzido sem qualquer uso de impressão em 3D, seja no protótipo ou na produção de peças internas de metal.

Considerando o volume de produção de automóveis e a variedade de modelos montados, dezenas de milhares de peças para produção em massa é uma quantidade atingível para essa tecnologia. Por isso, o uso das impressoras na fabricação de peças customizadas e em escala.

– Podemos imprimir prédios?

Esse é um tema que vem chamando a atenção da mídia, especialmente na região do Oriente Médio e mercados emergentes. De fato, é possível usar as técnicas de impressão em 3 dimensões para criar objetos em larga escala, como usar cimento ao invés de plástico, por exemplo. Mas isso não é parte do mercado de impressoras 3D, ficando muito mais a questão da técnica de construção de estruturas camada a camada como a referência para o uso dessa tecnologia.

– Podemos imprimir roupas?

Roupas são, basicamente, um objeto 2D que se molda. Sendo assim, não se trata de fabricar exatamente em 3D. Assim como houve uma febre com a fabricação de maquiagem 3D, trata-se apenas de pegar uma carona na novidade do mercado e criar um marketing para atrair a atenção do público, mas sem fabricar em 3D propriamente.

– Podemos fabricar partes de motores a jato em 3D?

CERTAMENTE! Essa vem sendo a principal utilização da tecnologia de impressão em 3D com a GE fabricando o bocal de combustível de motores a jato. Essa é uma peça complexa e tem que ser feita com metal e as tecnologias tradicionais não podem realizar essa tarefa.

A GE continua sendo uma das grandes entusiastas dessa tecnologia, tanto que está comprando fabricantes de impressoras 3D para usar em sua linha de fabricação e para vender no mercado.

A indústria aeronáutica como um todo é o principal mercado para impressoras 3D, com máquinas sendo usadas para fabricação em massa de partes e também para criação de protótipos.

Por Chris Connery, VP de Pesquisa e Análise da CONTEXT

2 COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.


maglia fiorentina bambino Há 3 anos

Undeniably believe that which you said. Your favorite reason seemed to be on the internet the simplest thing to be aware of. I say to you, I certainly get annoyed while people consider worries that they just do not know about. You managed to hit the nail upon the top and also defined out the whole thing without having side effect , people can take a signal. Will likely be back to get more. Thanks [url=http://www.chatawebdeals.com/fiorentina-tomovic-bambini-pid-104816]maglia fiorentina bambino[/url]

Sverige barn fotbollströja Há 3 anos

Zufaellig bin ich auf eurem Portal gelandet und muss sagen, dass mir diese vom Design und den Informationen richtig gut gefaellt.