Não espere o 5G chegar, a era da conectividade já começou

A tecnologia 4G ainda é relativamente recente no Brasil, com quase três anos e em crescimento desde sua chegada. Entretanto, o mercado e as grandes empresas de comunicação já falam no 5G, que promete a transmissão de dados na rede móvel a uma velocidade média de 200 Mbps, com pico de até 10 Gbps.

25/09/2015 17:13

Por Mariano Gordinho*

A tecnologia 4G ainda é relativamente recente no Brasil, com quase três anos e em crescimento desde sua chegada. Entretanto, o mercado e as grandes empresas de comunicação já falam no 5G, que promete a transmissão de dados na rede móvel a uma velocidade média de 200 Mbps, com pico de até 10 Gbps.

O mundo está cada vez mais conectado, o tráfego de dados móveis cresce a todo momento com o número de smartphones, tablets, e a mudança do comportamento dos usuários, que passam a consumir música, vídeos e games pela Internet via streaming.

A transmissão e reprodução de vídeos online já foi responsável por 64% de todo o tráfego mundial da web em 2014, segundo relatório da Cisco. A previsão é de que esse número salte para 80% até 2019. Com a chegada e consolidação do 4K, o conteúdo em altíssima definição exigirá uma banda muito maior.

Há, ainda, o avanço do uso da Internet das Coisas, com o conceito de cidades, carros e até geladeiras inteligentes. Aparelhos e veículos passam a gerar um volume contínuo de informações de utilidade pública, para melhorar a experiência não só do consumidor, mas do cidadão em geral.

“Operadoras de telecomunicações devem atualizar seus parques tecnológicos, assim como as empresas e até o usuário comum devem se modernizar para entrar nessa nova era”

O aprimoramento da infraestrutura das redes é fundamental para atender essa grande e nova demanda e garantir eficiência e escalabilidade, o que impacta também na economia do custo por bit. Mas, para que isso aconteça, as operadoras de telecomunicações devem atualizar seus parques tecnológicos, assim como as empresas e até o usuário comum devem se modernizar para entrar nessa nova era. É aí que entra a oportunidade para o nosso mercado de distribuição de TI.

É o momento de distribuidores e revendas voltarem suas atenções a essas evoluções, que trazem um mercado de enorme potencial não só às fornecedoras de comunicação, mas junto a todos os tipos de empresas, por soluções de gestão de mobilidade e segurança, e de cloud computing, diante do aumento do armazenamento, transmissão e compartilhamento de arquivos.

Não espere o 5G chegar daqui a alguns anos para se preparar. Essa é uma oportunidade ideal para sair na frente e ganhar mercado, não somente com a venda de produtos, mas também de serviços.

*Mariano Gordinho é diretor executivo da Associação Brasileira dos Distribuidores de Tecnologia da Informação (Abradisti)