Revendas podem usar os Marketplaces para entrar no comércio de Internet

O comércio eletrônico brasileiro deve faturar R$ 34,6 bilhões e alcançar 60 milhões de e-consumidores em 2014. Os dados do e-bit refletem que, frente ao novo perfil do consumidor –mais antenado, multicanal e exigente – vender apenas em uma espaço não é mais suficiente. Explorar outros canais está diretamente relacionado a expandir o potencial de faturamento. …

10/06/2014 16:45

Por Mariano Gordinho*

O comércio eletrônico brasileiro deve faturar R$ 34,6 bilhões e alcançar 60 milhões de e-consumidores em 2014. Os dados do e-bit refletem que, frente ao novo perfil do consumidor –mais antenado, multicanal e exigente – vender apenas em uma espaço não é mais suficiente. Explorar outros canais está diretamente relacionado a expandir o potencial de faturamento.

As vendas online são uma grande oportunidade para as revendas. Se um dia ter uma loja virtual implicou em altos custos de tecnologia, meios de pagamento e publicidade, hoje os marketplaces trazem soluções completas para que pequenos lojistas entrem no ambiente virtual.

Como um grande shopping na internet, os marketplaces são os espaços ideais para quem não possui um website e quer expandir canais de venda. Isso porque propiciam ferramentas para a criação e gerenciamento da loja, tráfego de usuários e soluções de pagamento, como cartões de crédito e geração de boleto.

A revenda define a operação logística e melhores formas de chamar a atenção do cliente nesse ambiente, que também conta com outros lojistas.

Neste sentido, tanto para marketplace de nicho ou geral, caprichar na descrição de produtos, qualidade de imagens, oferecer bom mix de itens no portfólio e preço diferenciado são formas de se destacar frente à concorrência.

Para a logística, existem opções acessíveis aos lojistas, como as soluções especiais de e-commerce dos Correios, que realizam a grande maioria das entregas no país. Além disso, alguns distribuidores ainda contam com a possibilidade de realizar intermediação de vendas, em que se tornam responsáveis pela entrega ao cliente.

É hora das revendas se modernizarem e entrarem no ilimitado potencial do universo online.

*Mariano Gordinho é presidente da Associação Brasileira dos Distribuidores de TI – Abradisti